13/12/2016

O que mudou não foi o cabelo, mas a minha forma de cuidar dele!

Oi gente linda!
Depois de séculos, cá estou pra compartilhar com vocês mais um depoimento incentivador de uma pessoa que recuperou seus cachos.
Bora lá conferir.

********

"Meu nome é Thereza Helena ,moro em Campo Grande, Rio de Janeiro, tenho 31 anos .
E minha saga começa aos 5 anos de idade, foram relaxamentos, permanentes e penteados sempre muito apertados  pra domar a juba, minha mãe nunca teve paciência, até já apanhei com a escova pois não queria o cabelo preso. 


Com 11 anos fiz meu primeiro permanente que deu certo, antes já havia tentado e virou uma vassoura sem definição e ressecada pois aqui em casa não conhecíamos shampo  nem  hidratação, era só sabão de coco e produtinhos baratos famosos da época kkkkk.
Dos 11 até os 16 vivi a base de permanente e ficava cacheado, mas era cabelo grudado no couro, sem volume , cheiro forte, não podia molhar o cabelo nos primeiros dias e passava o dia inteiro no salão imagina uma criança passando por tudo isso ??!!
Dos 17 aos 22 foi só ladeira abaixo, eu nunca tive problemas sociais pelo meu cabelo ser crespo, ninguém nunca me zoou ou me incentivou a alisar, mas sempre fui muito cobrada quanto ao tamanho do cabelo, então a partir dos 17 comecei a relaxar descontroladamente pra ter a falsa sensação de que ele havia crescido, e no processo foram tinturas e mais tinturas, até henê passei, ai que meu longo cabelo que na época batia na cintura, detonou totalmente.
Embora hoje eu tenha consciência de que ele já estava detonado, ele caiu ficou ralo e cheio de falhas e claro, sem nenhum sinal de cachos.

 Com  21 cortei o cabelo até na orelha e fui em um salão “especializado” em permanente, me ofereceram progressiva recusei e foi feito o permanente, porem achei estranho que ela não tinha os acessórios e fez meio que no improviso, e sempre com o papinho que não se usava mais fazer permanente e tal ,o cabelo ficou lindo molhado, já quando secava ficava duro,  quando fui dormir,surpresa, meu cabelo estava dormindo ainda todo no travesseiro, me desesperei, fui reclamar e ela disse que usou um produto de progressiva mais fraco, que fazia o mesmo que o produto do permanente,me indicou uns produtos e deu uma aliviada na quebra, mas continuou duro,armado,seco,horrível, comecei um tratamento em um salão do bairro e parti para a progressiva, gastava todo meu salário com formol feito em fundo de quintal, vivia com irritação na pele, foram 2 anos até que parei e fiquei só no relaxamento.
Até que algum tempo depois parei com tudo, fiquei dois anos de cabelo preso pra tentar em um salão confiável fazer permanente de novo e deu certo, na época não tinha internet e nem sabia o que era transição, só sei que fiz permanente duas vezes, depois parei pra pintar e acabou não sendo compatível, caiu, então raspei as laterais pra disfarçar a queda.
 Se passaram dois anos e  alguns meses e ai pude ver como era meu cabelo de verdade, até a minha mãe do nada me olhou e disse que meu cabelo não era cacheado assim, como que podia ter mudado tanto, eu disse a ela que eu não deixava ele ser assim ...

O que mudou não foi o cabelo mas a minha forma de cuidar dele ."

********

Caso queira participar desse quadro do blog, envie a história dos seus cachos, transição, aceitação, enfim, envie também algumas fotos.
Mande para o email blogcantinhodananda@hotmail.com e no assunto "História dos Cachos"
Me acompanhem nas redes sociais, beijos e até a próxima!


Pin It
0 comentários

05/11/2016

Família, namorado e amigos próximos não me deixaram desistir de assumir minha identidade real!

Olá pessoal, hoje temos o depoimento de mais uma cacheada, ela está certa de que a melhor decisão foi assumir seus cachos, é a Hellen Vasconcelos,  21 anos, Taboão da Serra-SP


"Bom, desde pequena a gente que nasce com o cabelo cacheado/crespo sofre com aquela falta de conhecimento para cuidar, procura sempre abaixar o volume e coisas do tipo.
Quando pequena minha mãe me deixava a vontade, com o cabelo todo solto, prendia apenas para ir à escola mesmo e sempre com cachinhos na ponta.
 Foi na adolescência que encontrei dificuldades para me encaixar nos padrões e então resolvi alisar pela primeira vez, isso durou dos 14 aos 20 anos, cansava antes mesmo de começar escovar o cabelo de tanto trabalho que dava. Depois de um tempo decidi por duas vezes assumir os cachos de volta, porém sempre desistia no caminho e alisava de novo. Morria de medo quando começava aparecer aquela textura diferente, me incomodava e para mim eu não estaria bem arrumada se estivesse com o cabelo daquele jeito.
Eu sempre achei lindo esses cabelos de curvaturas diferentes, o impacto que ele da, a diferença que tem do liso. Foi ai que pela 3ª vez iniciei a transição (aos 20 anos), estava cansada de tanto formol, chapinha queimando os fios, ter medo de ir em piscina., sem falar que ele nunca ficava bonito ''pra sempre''.


Passei a maior parte do processo com escova ou chapinha (ainda pela insegurança), isso dificultou na hora de cuidar e formar os cachos (cresceram ressecados). Mas não desisti, parei de vez com a chapinha e comecei a usar ele natural e criar coragem para fazer o BC.
Claaaro que eu não tive coragem (rs) eu sempre tive o cabelo longo, não sabia se iria me acostumar com ele na altura da orelha. Esperei mais um tempinho e fiz um ''mini BC'' na altura do ombro e continuei cuidando. Vou completar 2 anos de cabelo cacheado no final de 2016.

Hoje ele ainda não está no comprimento que eu quero, mas eu aprendo a cada dia mais cuidar dos meus cachinhos e toda vez que penso em fazer uma escova (só para ver o tamanho que está mesmo), algo em mim me faz desistir (acho que é a preguiça kkk) então eu vou direto para nossa querida fitagem com creme pra ganhar todo aquele volume e definição que a gente ama, não é mesmo?! <3
Minha família vivia dizendo que tinha saudade de quando eu tinha os ''toins-toins'' e minha mãe morria de medo quando eu precisava retocar a progressiva devido as histórias de formol que ela ouvia por ai.

Foi dai que veio o maior apoio, elogios da família, namorado e amigos próximos não me deixaram desistir de assumir minha identidade real. E hoje eu sou grata por cada cachinho que toma forma em mim. 

Página no Facebook: Hellen Vasconcelos - Blog
Instagram: @bloghv
Blog: hellenvasconcelos.wixsite.com/bloghv



Caso queira participar desse quadro do blog, envie a história dos seus cachos, transição, aceitação, enfim, envie também algumas fotos.
Mande para o email blogcantinhodananda@hotmail.com e no assunto "História dos Cachos"
Me acompanhem nas redes sociais, beijos e até a próxima!


Pin It
0 comentários

03/11/2016

De um trato na sua pele!

Olá pessoal! 
Por mais corrida que seja a nossa vida, considero de extrema importância dedicarmos um tempinho para nos cuidar.
Esses dias reservei um tempo para cuidar da pele e mostrei pra vocês alguns dos procedimentos que realizo.
(Usados no vídeo)

Confiram o vídeo!



Aos poucos trago um post falando de cada produtinho usado no vídeo!
Espero que tenham gostado do vídeo, me acompanhem nas redes sociais, beijos e até a próxima!


Pin It
0 comentários