26/10/2016

Ele me xingava e tudo tinha meu cabelo envolvido #históriadoscachos

É com muito prazer que volto a publicar as histórias de superação e aceitação, e hoje começamos com a história da Sandra, uma linda que já tive o prazer de dar um abraço.

"Doia muito ouvir que era feia pelo meu cabelo apenas."

"A lembrança que tenho desde criança sobre meu cabelo é preso, apertado com elástico e trançado, não podia soltar nenhum fio, e detalhe, não usava shampo, condicionador, creme de pentear muito menos sabia da existência de hidratação. Minha mãe só lavava com sabão de cinzas, que ela mesma fazia. Sofri na escola, vontade ter cabelos soltos, e tinha alguns apelidos chatinhos até chegar a adolescência e minha vontade era ser igual as meninas, soltar o cabelo, ter cabelos lisos, poder pentear sem doer.
"Ele me xingava e tudo tinha meu cabelo envolvido"

 Com uns 14 anos mais ou menos fiz o primeiro alisamento com hidróxido de sódio, porém não usava solto mesmo assim, virou palha ressecada. Sem hidratar ficou muito estranho, nem liso, nem cacheado. Mesmo assim retocava a raiz.
Algum tempo depois iniciei um namoro conturbado, que acabou ainda mais com minha auto estima, ele me xingava , e tudo tinha meu cabelo envolvido. Tava feio, porque eu não prendia? porque não alisava?
 Doía muito ouvir que eu era feia pelo meu cabelo apenas. O namoro acabou, mas a rejeição continuou. 
Em 2007 conheci meu esposo, nunca falou mal do meu cabelo, porém eu queria alisar completamente. Medos, insegurança trazidas do passado. Comecei a fazer relaxamento com guanidina e progressiva, no mesmo dia. Tava liso, perfeito? Não! Horas e horas com chapinha pra deixar no lugar os fios e deixá-los o mais natural possível. 
Fui cansando, falei com meu esposo que queria voltar aos cachos, ele me apoiou, mesmo sem conhecer a Sandra cacheada, rs. Comecei a ver vídeos no YouTube, e foi muito rápido, fui cortando, e um dia cheguei pra ele e disse vou cortar "Joãozinho". Fui e cortei. Me libertei. Joguei tristezas,  angústias, sofrimento com a química, pois estava caindo muito meu cabelo,  queimava o couro cabeludo, ardia os olhos. Enfim, liberdade. Uma nova pessoa desde então, muito mais feliz.  Não sofro se tem fios desalinhados, se esta bom ou ruim para os outros, o importante é que eu  gosto do que vejo no espelho, tenho recebido muitos mais elogios, minha identidade é essa. Amo meus cachos! Ah, a minha mãe ainda quer prender meu cabelo hoje, não vai não.  Hehehe"

"Fui e cortei. Enfim liberdade."


Esse foi o nosso primeiro depoimento, obrigada Sandra por ter enviado sua história, espero muito que tenham gostado e que o depoimento sirva de incentivo e inspiração para muitas.
Se você mandou sua história aguarde que muito em breve ela estará por aqui servindo de inspiração!
Se você já recuperou seus cachos mas conhece alguém que pode se identificar com esse depoimento não se esqueça de compartilhar com a pessoa!
Caso queira participar desse quadro do blog, envie a história dos seus cachos, transição, aceitação, enfim, envie também algumas fotos.
Mande para o email blogcantinhodananda@hotmail.com e no assunto "História dos Cachos"

Me acompanhem nas redes sociais, beijos e até a próxima!





Pin It

Nenhum comentário

Postar um comentário


Volte sempre e comente quando quiser.
Beijinhos